Audiência pública promovida pela assembleia debate concessões e privatizações em Caxias do Sul

A Assembleia Legislativa realizou nesta sexta-feira (15) em Caxias do Sul a primeira de uma série de dez audiências públicas para divulgar a campanha Valores que Ficam, que incentiva a doação de parte do Imposto de Renda devido por pessoas físicas ao Fundo da Criança e do Adolescente (Funcriança), e para debater temas que estão no centro da agenda política do Rio Grande do Sul, como as privatizações e as concessões de serviços públicos.

O debate maior foi sobre  as concessões de rodovias, privatizações e PPPs. O presidente da Assembléia Legislativa, Luís Augusto Lara, avaliou como muito satisfatória porque  as entidades puderam se manifestar sobre essas importantes pautas que  serão debatidas  neste ano pelos deputados estaduais.  “Pudemos ter uma ideia do que o governo quer fazer e é importante saber também do pensamento das comunidades”,  destacou Lara.

O presidente afirmou que não se pode errar na avaliação das propostas porque  terão uma repercussão por um longo tempo na vida da população gaúcha.

O evento aconteceu  no Teatro da Universidade de Caxias do Sul (UCS) foi o primeiro de uma série de 10  encontros pelo Estado.

A segunda audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa acontece dia 29 de março em Pelotas. Estão previstos encontros em Santa Maria, Bagé, Capão da Canoa, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Uruguaiana, Santa Rosa e Porto Alegre.

Sobre o  Funcriança, hoje  ele arrecada em torno de R$ 25 milhões por ano no Rio Grande do Sul. Conforme o superintende-adjunto da Receita Federal no Estado, Ademir Gomes de Oliveira, o teto pode chegar a R$ 400 milhões na próxima declaração, com o avanço da adesão dos gaúchos à destinação de parte do imposto devido ao financiamento de projetos sociais.

A campanha representa, segundo Lara, uma estratégia para enfrentar a escassez crescente de verbas para as áreas sociais.

Foto: Celso Sgorla