Brasil adere Década da Agricultura Familiar proposta pela ONU para acabar com a fome no mundo até 2030

Foi lançado no Brasil nesta quarta-feira, 11, a Década da Agricultura Familiar 2019-2028, durante Comissão Geral da Câmara, que celebrou os 13 anos da Lei 11326/06 da Agricultura Familiar. O evento aconteceu no Plenário Ulysses Guimarães com a presença de especialistas e representantes das principais entidades do país, ao mesmo tempo, ao lado de fora do plenário, no Salão Verde, foi realizada a exposição com painéis e mesa de produtos da agricultura: pães, cucas, geleias, salames, queijos, sucos, verduras, frutas e artesanato. A proposta está de acordo com o plano de ação global contra a fome e a pobreza anunciado em 29 de maio, em Roma, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que objetiva acabar com a fome no mundo até 2030.

A Década da Agricultura Familiar vai acontecer em 196 países, instituída pela ONU e o lançamento no Brasil foi proposto pelo deputado Heitor Schuch (PSB/RS), que é presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar. Lançada mundialmente em Roma no mês de maio, e na América Latina em agosto, na República Dominicana, a Década tem o objetivo de valorizar a agricultura familiar em todos os países e impulsionar o desenvolvimento sustentável, desafiando os governos a colocá-la no centro das políticas de segurança alimentar.

Até o final de 2019 serão promovidos eventos de divulgação nos 26 estados brasileiros e Distrito Federal e no maior número possível de municípios. O presidente da Frente, Heitor Schuch, disse que a Década tem uma importância redobrada, na medida em que não se imaginava que a ONU, através da Fao (órgão que cuida da fome e alimentos do mundo), chegassem a conclusão de 196 países de que é preciso decretar a Década da Agricultura Familiar para tentar salvar o planeta, “em 2050 o mundo terá 10 bilhões de pessoas, todos terão suas necessidades de energia, de alimento e de água, a grande pergunta é: de onde isso virá”, pergunta.

Para o parlamentar, é hora de repensar os modos de vida é o que propõe as Nações Unidas com essa iniciativa. Enquanto 25% da população do planeta sofre com problemas decorrentes da obesidade, outros 11% – ou 821 milhões de pessoas – passam fome. Ele acredita que Agricultura Familiar pode mudar essa realidade, fornecendo na própria localidade alimentos frescos e nutritivos, produzidos de forma sustentável, preservando o meio​ ambiente.

No entanto, pondera o deputado, nenhum setor estratégico prospera sem o apoio dos governos e da sociedade. Por isso a ONU entende que se todos os países trabalharem juntos nos próximos dez anos é possível construir um plano global para fortalecer a agricultura familiar, permitindo que os jovens permaneçam no campo. Entre os desafios a serem vencidos estão as disputas comerciais, as barreiras impostas pelas nações mais ricas, as grandes corporações que impõem seu modelo de produção e a necessidade e políticas públicas de apoio ao setor, entre outros.

 

Ouça a entrevista com o Deputado Federal Heitor Schuch:

 

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados