Casa do Padre Oscar Bertholdo vira sede da Afavin e da Confraria Feminina do Vinho e Espumante

Na noite desta terça-feira, foi inaugurada oficialmente a sede física da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin) e da Confraria Feminina do Vinho e Espumante de Farroupilha. O espaço, que por muitos anos foi a casa do Padre Oscar Bertholdo, no bairro São Luiz, foi completamente revitalizado após a realização de um processo licitatório. O ato de entrega às entidades foi realizado no espaço externo da casa, e contou com a presença de diversas autoridades, lideranças religiosas, familiares dos envolvidos, admiradores, além da imprensa.

Com dois andares amplos e bem divididos, a casa recebeu a cor que melhor representa o trabalho das duas entidades: o roxo, remetendo ao tom da uva e do vinho. Da mesma forma, a decoração interna também foi plenamente pensada no bem-estar dos visitantes e na relação com a uva, desde tonalidades alusivas à fruta até o uso de itens decorativos relacionados ao tema. Além disso, outro ambiente que ganhou destaque e um charme especial na casa, é uma peça especialmente dedicada às memórias do Padre Oscar Bertholdo, onde foram organizados alguns de seus pertences pessoais como livros, máquina de escrever, retratos, poltronas, entre outros. O objetivo, de acordo com o presidente da Afavin, João Carlos Taffarel, e com a presidente da Confraria Feminina do Vinho e Espumante, Silvia Maria Chiele Rossi, é manter vivas as memórias desta grande personalidade que tanto fez para Farroupilha. “Com certeza ele está degustando aqui conosco hoje”, salientou Silvia.

Durante o ato de entrega, após o protocolo oficial, a escritora e artista Dolores Maggioni – amiga próxima do pároco – declamou um dos poemas do artista e foi aplaudida vigorosamente pelo público, que ouviu cada frase em silêncio. Após, de forma inesperada, o ato foi encerrado com a gravação da declamação de um poema sobre a vida, na voz do próprio Bertholdo, assassinado covardemente dois dias após da data em que o áudio foi veiculado na rádio Miriam, onde trabalhou como locutor durante anos. Antes dos presentes conhecerem o ambiente, os padres Paulo Gasparetto e Gilnei Fronza abençoaram a casa.

Em 2018 as entidades divulgarão em detalhes os horários e dias de funcionamento da casa, tanto para visitação ao espaço de memórias quanto para atendimento pela Afavin e pela Confraria. Por enquanto, pede-se o agendamento prévio.

 

Fotos: Mirna Messinger

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *