Caxias do Sul aguarda aprovação de Decreto de situação de emergência por causa da estiagem

O Município de Caxias do Sul aguarda a aprovação do Decreto de Situação de Emergência, por parte do governo do estado, encaminhado ainda na semana passada, devido a estiagem que já causou prejuízos na hortifruticultura e agropecuária. A falta de chuva também levou ao desaparecimento de alguns açudes, poços artesianos, arroios e consequentemente, algumas famílias do interior são obrigadas a buscar água para o consumo humano em outros locais, onde ainda existem alguns arroios em atividade.

O decreto permite legalmente que os produtores possam renegociar suas dúvidas que contraíram em função da safra, ou fazer novos financiamentos para a próxima safra, de uma forma mais flexível e com juros adequados. Nesse caso o município também pode encaminhar algum projeto de emergência, com menos burocracia. O secretário municipal da Agricultura Valmir Susin, acredita que os prejuízos desta safra já foram contabilizados. Cita a uva em torno de 20% e a maçã em 30%, entre outras cultivares, assim como o setor pecuário, mas projeta algum prejuízo para safra em função da estiagem deste ano, como por exemplo a secagem das plantas e a diminuição da seiva, cujas consequências aparecerão na próxima brotação.

Centro de Treinamento

Com o objetivo de potencializar o uso do espaço, onde atualmente a Emater/Ascar, promove cursos de qualificação, Caxias do Sul lidera um projeto que visa a cedência, pelo Governo do Estado, da área do Centro de Treinamento de Agricultores de Fazenda Souza (Cefas). A proposta pretende reunir pelo menos 20 municípios da região, para a formação de um Consórcio, em convênio com a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.

Segundo o secretário da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa) de Caxias, Valmir Susin, o denominado Centro de Pesquisas Celeste Gobatto pretende ser coordenado pelo Consórcio Intermunicipal de Pesquisas, Educação e Desenvolvimento de Agronegócios da Serra Gaúcha. Em novembro de 2019 a ex-secretaria da Agricultura caxiense, Camila Sirena, havia participado de uma reunião com o presidente da Emater-RS, Geraldo Sandri, para tratar da proposta.

Susin conta que com a pandemia do coronavírus, o processo está parado, mas já está acertada uma reunião com o secretário estadual da Agricultura, Covatti Filho, para finalizar o projeto. São tratativas que envolvem representantes dos municípios interessados. Ele adianta que serão pleiteados recursos federais, estaduais e dos próprios municípios para a estruturação do local, que por já ter sido utilizado para fins, não requer grandes investimentos. A proposta também é reativar a Hortiserra, evento que reúne o setor do campo e que foi suspenso, há alguns anos. Esse evento deve acontecer em 2022 no Centro de Treinamento.

No dia 08 de janeiro o presidente da Emater-RS esteve em Caxias, quando o tema foi novamente discutido. A estrutura do Cefas tem 63 hectares, com capacidade para hospedar 27 pessoas, e oferece os cursos de Vinificação, processamentos de Frutas e Hortaliças e Artesanal de Leite, Boas Práticas de Fabricação e Armazenagem e Transporte. Valmir Susin salienta que o plano é ampliar as atividades, pois há potencial.

 

Fonte: Sintrafar