Ceasa Serra prevê redução no abastecimento de hortaliças nos próximos dias

O frio com a geada dos últimos dias pode ter sido bom para aqueles que gostam de curtir as baixas temperaturas, mas não foi bem recebido pelos produtores de hortigranjeiros da região. Algumas cultivares, como as espécies das folhosas, principalmente, sofreram com as baixas temperaturas e se tornaram mais escassas na Ceasa de Caxias do Sul. A tendência é que com a continuidade do frio, outras colheitas serão prejudicadas e com isso pode haver alteração nos preços de algumas hortaliças.

Segundo o engenheiro agrônomo e gerente da Ceasa Serra, Marcelo Nunes, as plantas que mais sofreram foram os temperos, como cebolinha e manjericão, alguns produtores tiveram prejuízos na produção de alface, isso para algumas regiões, prejuízos em tomates, inclusive em estufas e problemas também no canteiro de alguns brócolis e couve-flor. Nunes adianta que mais para o final da semana é possível ter uma ideia nítida do percentual da queda no abastecimento nos espaços da Ceasa, destinados ao produtor. Ele acredita que a clareza dos estragos vai acontecer após as chuvas, quando será possível observas aquelas unidades que apodrecerem.

A Ceasa Serra é formada pelo consórcio de 11 municípios da região e possui cerca de 180 produtores cadastrados como mensalistas que levam seus produtos até o local, no bairro Santa Lúcia em Caxias do Sul, na Rua Jacob Luchesi, 3181. No entanto, o universo de produtores que frequentam o local para vender sua produção chega 300, entre diaristas e mensalistas. Além dos produtores dos 11 consociados, outros municípios também podem participar da Ceasa Serra.

 

Foto: divulgação