Diocese de Caxias do Sul suspende celebração de missas a partir de sexta-feira

A Diocese de Caxias do Sul emitiu um comunicado nesta terça-feira, 17, onde suspende a realização de missas em todos os municípios na jurisdição da mesma. A medida é uma forma de auxiliar para evitar aglomerações e combater a disseminação do coronavírus.

 

COMUNICADO OFICIAL

DOM JOSÉ GISLON, OFMCap, por Mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica Bispo Diocesano de Caxias do Sul,

Considerando a situação emergencial internacional sem precedentes na história recente;

Considerando as últimas medidas de prevenção emitidas pelas autoridades sanitárias competentes, para conter o avanço da pandemia do Covid-19 (Coronavírus);

Considerando a grave responsabilidade de salvaguardar o bem dos fiéis, e de orientar e conduzir o Povo de Deus da Diocese de Caxias do Sul, que lhe foi confiada pelo Senhor;

Considerando o compromisso com o cuidado da vida, dom e compromisso, como exorta a Campanha da Fraternidade, neste tempo quaresmal de penitência e conversão;

Considerando as medidas preventivas emitidas pela Diocese nos dois comunicados oficiais anteriores (em 28/02 e 16/03);

 

DETERMINA

Para fins de prevenção da transmissão do vírus COVID–19 (Coronavírus), ficam estabelecidas as seguintes medidas, para todas as Paróquias, Comunidades, Pastorais e Movimentos eclesiais do território da Diocese de Caxias do Sul, a partir do dia 20 de março de 2020, por tempo indeterminado:

1 – A última Santa Missa celebrada com a presença de fiéis será no dia 19 de março, Solenidade de São José, Patrono da Igreja Universal, confiando à sua intercessão a Igreja de Cristo e toda a humanidade. Após esta data ficam SUSPENSAS todas as Missas e Celebrações da Palavra com a presença de fiéis.

2 – Os sacerdotes deverão celebrar a Santa Missa todos os dias, de forma privada, oferecendo súplicas e orações pela saúde da população, pelos médicos, enfermeiros, profissionais da saúde e em favor de toda humanidade;

3 – As Igrejas paroquiais permaneçam abertas, na medida do possível, para que os fiéis tenham acesso ao templo e possam rezar de forma individual, tendo extremo cuidado quanto à higienização e ventilação dos ambientes.

4 – Os presbíteros ampliem os horários de atendimento individual aos fiéis nas igrejas, respeitando a distância física recomendada;

5 – Neste período de exceção, todos os fiéis são convidados a acompanhar a Santa Missa pelos meios de comunicação, como televisão, internet ou rádio. Cumprindo, dessa forma, o preceito dominical, poderemos todos permanecer em comunhão e unidos à comunidade de fé, tirando proveito positivo deste momento para rezar em família;

6 – As famílias mantenham-se em oração, fazendo especialmente a Leitura Orante da Palavra de Deus e a oração do Santo Terço;

7 – Os encontros quaresmais em famílias, as novenas, tríduos e procissões programadas estão suspensos por tempo indeterminado;

8 – As celebrações nos mosteiros, institutos religiosos, casas de consagrados, etc, sejam realizadas, excepcionalmente, somente onde for possível garantir as determinações das autoridades sanitárias: menos de 50 pessoas, dois metros de distância entre elas, ambiente arejado e higienizado; neste caso, a Sagrada Eucaristia seja recebida exclusivamente na mão;

9 – As tradicionais visitas a todos os doentes das paróquias, por ocasião da Quaresma e Páscoa, sejam temporariamente suspensas. Os presbíteros, entretanto, tenham o cuidado pastoral de levar, pessoalmente, a Sagrada Comunhão Eucarística e o Sacramento da Unção dos Enfermos aos idosos e doentes que solicitarem, manifestando, dessa forma, a proximidade da Igreja às pessoas que mais sofrem;

10 – O Sacramento da Penitência (Confissão) pode ser realizado em ambiente amplo e arejado, sempre com o cuidado de manter distância entre o confessor e o penitente;

11 – Os Batizados sejam celebrados somente em casos de emergência ou situações especiais, a critério do pároco, sempre observando as determinações das autoridades sanitárias;

12 – Os párocos devem tratar com os noivos a respeito da conveniência da celebração pública dos matrimônios previstos e agendados para este período;

13 – Sobre os funerais e exéquias:

A – os padres e ministros que se encontram no grupo de risco não os presidam;

B – a cerimônia seja restrita ao número mínimo de familiares, observando-se as determinações gerais: local amplo e com máxima ventilação, e dois metros de distância entre os presentes;

14 – No momento oportuno serão emitidas orientações específicas sobre as celebrações da Semana Santa e Páscoa;

15 – Durante o tempo necessário e enquanto estas medidas estiverem em vigor, todas as Igrejas façam soar os sinos, como sinal de súplica, oração e unidade de toda a Igreja Diocesana, todos os dias, às 12h e às 18h.

Deus é o “amparo daqueles que n’Ele esperam”. Os dias difíceis que se aproximam serão, para nós cristãos católicos e para toda a humanidade, uma oportunidade para voltarmos nosso olhar a Deus e buscarmos “as coisas do alto”, aqueles valores eternos que sustentam nossa vida e nossa fé nos momentos de tribulação. É tempo de renovar e fortalecer a nossa esperança no Cristo Ressuscitado, vencedor de todo o mal.

Em sintonia com as preocupações da Igreja em todo o mundo, intensifiquemos nossas orações ao Senhor da vida por todas as vítimas dessa enfermidade e suas famílias, e por todos os médicos, enfermeiros e profissionais da saúde, que heroicamente se esforçam por combater a disseminação dessa grave pandemia que ameaça a todos nós.

Desejando um caminho quaresmal de profunda conversão e de renovada esperança, invoco sobre todos as bênçãos divinas de saúde e paz.

Dado e passado em nossa Cúria Diocesana, sob o sinal do nosso selo.

Caxias do Sul, 17 de março de 2020.

 

Fotos: Leandro Ávila