Dom José Gislon tomou posse como novo Bispo da Diocese de Caxias do Sul

Tomou posse neste domingo, 08, como novo bispo da diocese de Caxias do Sul, Dom José Gislon. Ele é o quinto bispo da história da diocese. A Catedral diocesana  Santa Teresa lotou de fiéis, bispos, padres, religiosos e religiosas e autoridades para acompanhar a cerimônia. A data também marcou os 85 anos de criação da Diocese de Caxias do Sul.

Dom José Gislon, que era bispo de Erechim, assume no lugar de Dom Alessandro Ruffinoni que ao completar 75 anos enviou sua renúncia, como está previsto no Código de Direito Canônico da Igreja.

Para o novo bispo, a Diocese de Caxias do Sul tem uma marca muito forte que veio de berço dos antepassados, das famílias que aqui vieram, da cultura italiana, mas também da polonesa, alemã e outras. “Então isso foi que deu impulso a todo o contexto da Serra, essa é uma realidade, depois nós temos uma segunda realidade que apareceu nos últimos anos, que é a migração. A nossa realidade aqui da Serra, recebeu muitos migrantes de várias regiões do Rio Grande do Sul, de outros estados e países. Todo esse povo precisa ser olhado e cuidado com carinho, também é povo de Deus, que aqui chegou tentando fazer uma caminhada de vida”, citou. Dom José entende que os valores transmitidos na família, os quais defende muito, nunca se esquece. Para ele, os primeiros catequistas são os pais e os avós, ou nonos e nonas, que estão mais perto e por isso esses valores são importantes. “Eu defendo que os pais também falem de Deus para seus filhos, falem e transmitam os valores cristãos”, pediu.

Quanto a esses valores, ele disse que não podemos entrar num clima onde cada um escolhe, isso é ser negligente no sentido de transmitir valores às novas gerações, porque se não transmitir esses valores às ovas gerações, a partir da família, elas vão buscar no mundo que oferece contra valores, que segundo o bispo afeta a vida, machuca e fere a vida e a dignidade dos nossos jovens e as pessoas como um todo.

Com o lema “Amar e servir na caridade”, dom Gislon afirma que pretende guiar a Diocese com muita proximidade com as pessoas, principalmente com os mais necessitados.

 

Fotos: Mariana Ávila