“Era um risco” diz presidente da Amesne à ação contra decretos dos municípios com bandeira vinho

O presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), José Carlos Breda, disse na noite desta sexta-feira, 31, até a edição desta matéria que ainda não havia recebido qualquer comunicado oficial do estado, sobre ações da Procuradoria Geral do Estado, que teria acionado o Ministério Público (MP) devido ao não cumprimento do Modelo de Distanciamento Controlado do governo do estado, que manteve a bandeira vermelha para a Serra. No final dessa sexta-feira, o governador Eduardo Leite, teria determinado que a Procuradoria acionasse o MP de cada cidade para notificar os prefeitos.

A Amesne criou um Modelo próprio denominando bandeira vinho e encaminhou ao governo do estado, que prometeu analisar, mas ainda não respondeu. Leite disse à entidade que na próxima terça-feira, 04, vai levar esse Modelo em uma reunião com a Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs). Mesmo assim alguns municípios se adiantaram e decretaram a execução da bandeira vinho, como é o caso de Farroupilha e Caxias do Sul, que agora estão na mira do MP. Breda disse estar tranquilo e reações dessa natureza já eram esperadas. “Era um risco que a gente corria”, disse.

Confira p vídeo do presidente da Amesne, José Carlos Breda:

 

Foto: Assessoria de Imprensa Prefeitura de Cotiporã