Estrutura da nova sede da AMAFA será inaugurada no dia 31 de março

O Centro de Cultura e Arte da AMAFA – Associação de Pais e Amigos do Autista de Farroupilha – está com as obras na estrutura em fase final. A inauguração da nova sede que fica no Bairro Vicentina será no dia 31 de março, às 10h. Com espaço amplo para melhor atender as necessidades dos autistas e os pais que participam da associação, as novas dependências possuem uma área total de 1.600 m². O terreno foi doado pela Prefeitura Municipal de Farroupilha e os recursos para a estruturação foram conquistados através da Lei Rouanet, com o auxílio de empresários e do Rotary. O valor total da obra é de R$ 1,5 milhão.

Após a finalização da etapa estrutural ainda faltará o mobiliário. De acordo com Elaine Zanella Bartelle, presidente da AMAFA, a parte interna da sede já está projetada. “Eu tenho o projeto pronto e estou em busca de parceiros”, destaca a presidente.

A Associação trabalha com equipe multidisciplinar, Equoterapia – trabalho que envolve a interação do autista com cavalos, método que trabalha, através do trotear, o sistema neuromotor -, profissionais como psicólogos, psicopedagogo, cuidadores, fonoaudiólogos e fisioterapeuta.

A entidade atende atualmente 34 pacientes, mas com uma extensa fila de espera. A presidente argumenta que na atual sede da AMAFA não é possível atender mais pessoas, mas que na nova estrutura poderá ter um incremento nos atendimentos. “No novo espaço poderemos atender mais, mas precisaremos de parceria com mais profissionais. A comunidade de Farroupilha sempre foi muito aberta, sempre foi muito parceira e eu tenho esperança que eles continuem nos ajudando para que possamos proporcionar qualidade de vida a estas pessoas e suas famílias”, salienta Elaine.

Como conseguir o atendimento da AMAFA

O primeiro passo é ter o diagnóstico de um neurologista. Os documentos médicos devem ser entregues na entidade, onde será feira uma análise para constatar a necessidade dos trabalhos de psiquiatria para medicação. De acordo com o grau do autista, a AMAFA constrói um currículo individual para atendimento. Nesta fase, o atendimento vai depender das vagas disponíveis e se o paciente reside em Farroupilha, pois a prioridade é para os munícipes.

Ouça a entrevista com a presidente da AMAFA, Elaine Zanella Bartelle.

 

Foto: Gleici Trois