Familiares, amigos e colegas do padre Fábio Piazza lotam o Santuário de Caravaggio durante missa de seus 100 anos de vida

Centenas de amigos, familiares e colegas do padre Fábio Piazza, lotaram o Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio na manhã desta quarta-feira, 05, em missa especial que comemorou o centenário de vida do sacerdote. Presidida pelo próprio aniversariante, a missa foi marcada pela emoção e pelo sentimento de gratidão, fortemente expressos nas palavras ditas por ele durante a sua homilia. Ao fim da celebração, que teve duração de uma hora e meia, em média, diversas pessoas usaram o púlpito para agradecer publicamente a cordialidade, a generosidade e o trabalho desempenhado pelo sacerdote ao longo de sua vida. Durante a missa também foi lembrado o aniversário de 68 anos de vida sacerdotal do padre Fábio Piazza, que serão comemorados no próximo sábado, dia 8.

Com a homilia pronta em mãos, datilografada na máquina de escrever, padre Fábio não só foi o personagem mais especial da celebração pelo seu aniversário, mas pelas ditas ao longo da missa, pela lucidez de seus pensamentos, e pela sensibilidade de agradecer a todos, e principalmente a Deus, pelo dom da vida. “Estou aqui para agradecer a Deus pelos 100 anos de vida e pelos 68 anos de sacerdócio”, iniciou ele. “Eu devo agradecer quanto recebi, apesar da minha limitação. A gratidão é o fruto natural e o complemento da humildade.  Para pedir, basta o interesse e o olhar para si, mas para agradecer é preciso amor”, disse ele, durante a celebração.

 

Vida Sacerdotal

Filho de Giulio Piazza e Julia Radaelli, padre Fábio Piazza nasceu em 5 de dezembro, no distrito de Nova Milano, em Farroupilha. Seu avô materno é Tomaso Benedetto Radaelli, que juntamente com sua avó, Maria Pirovena, foi um dos primeiros imigrantes italianos a chegar a Farroupilha, e tornar o local, posteriormente, o berço da imigração italiana no Estado do Rio Grande do Sul.

Sua alfabetização ocorreu no hoje chamado Colégio Santa Cruz, ainda em Nova Milano, que na época era de responsabilidade das irmãs da congregação de São Carlos. Em 1937, com 18 anos, Padre Fábio ingressou no Seminário Central São Leopoldo, onde mais tarde, na década de 40, cursou Teologia e Filosofia. Antes disso, entre 1938 e 1939, padre Fábio também estudou no Seminário Nossa Senhora Aparecida, em Caxias do Sul.

A vida sacerdotal, no entanto, iniciou oficialmente em 8 de dezembro de 1950, quando foi ordenado por Dom José Barea. Sua primeira missa solene ocorreu na Igreja Matriz de Nova Milano dois dias após, em 12 de dezembro. Mais tarde, em 1989, o presbítero voltou a Nova Milano, e atuou como pároco da paróquia de Santa Cruz durante 22 anos.

Na cidade de Farroupilha, ao longo de sua vida, padre Fábio passou também pela paróquia de Caravaggio por três períodos diferentes: em 1953, como vigário, onde permaneceu por seis meses; de 1978 a 1980, como vigário auxiliar; em 1984, durante cinco anos, como administrador; e desde 2011 até os dias atuais trabalha como padre auxiliar no Santuário. Na cidade, em 1954, também foi vigário auxiliar da paróquia Sagrado Coração de Jesus, onde permaneceu por quase oito anos.

Além de sua terra natal, o sacerdote também trabalhou, ao longo de sua trajetória, em outras cidades da região, como Caxias do Sul (nos anos de 1951 e 1952, e 1983), Cambará do Sul (em 1952), Coronel Pilar (em 1953), Garibaldi (em Marcorama, no ano de 1962) e Cotiporã (em 1964). Além disso, também foi pároco de Nova Andradina, no Mato Grosso do Sul, por duas vezes, em 1973 e depois em 1983.

 

Fotos: Mariana Ávila