Farroupilha tem dois casos suspeitos de coronavírus

A Secretaria Municipal de Saúde de Farroupilha confirmou que dois casos de Coronavírus são examinados no município. Dois homens que residem nos bairros América e Vicentina, ambos com 32 anos, que retornaram de viagem recente à Itália, passarão por coleta nesta quinta-feira. O material será encaminhado aos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACEN) em Porto Alegre/RS. Os pacientes estão em estado de saúde regular e encontram-se em isolamento domiciliar.

O secretário interino de saúde Davi de Almeida ressalta que a população será informada sobre os resultados dos exames. “O foco é trabalharmos na prevenção contra a infecção respiratória contagiosa. Cuidados básicos auxiliam a coibir a propagação do vírus.”

A Secretaria Municipal de Saúde se coloca à disposição para mais informações através do setor responsável pelo número de telefone: 3261.1094

Os sintomas

Os sintomas são semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Os principais são indícios são:

Febre

Tosse

Dificuldade para respirar

Vale destacar que o vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção.

Ao surgirem os primeiros sintomas, e se a pessoas tiver viajado para algum dos países com casos do COVID, é fundamental procurar Unidades de Saúde, ou Hospital Tacchini, para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

PREVENÇÃO

A Vigilância Epidemiológica de Farroupilha produziu uma lista de cuidados básicos e repassa à população:

 

  • Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Arte: Jonas Viega