Grêmio intensifica treinos para evitar ansiedade antes da final com Lanús

A ansiedade pode ser definida como um sintoma típico que se manifesta em alguém que espera muito por algo, que cria uma expectativa diante de uma situação. É essa angústia para que a final da Libertadores da América comece logo que os jogadores do Grêmio estão tentando controlar. A dois dias do primeiro duelo decisivo diante do argentino Lanús, a meta é focar ao máximo nos últimos treinamentos e não deixar que a ansiedade ultrapasse os limites.

 

“Claro que, em uma final de Libertadores, a ansiedade é grande. Nervosismo nem tanto, a maioria dos jogadores são experientes e acostumados a decidir títulos. Mas a ansiedade é a mesma de um garoto de 17 anos”, diz o lateral-direito Edílson. Nesse domingo, pouco antes do time alternativo enfrentar o Santos na Vila Belmiro, Renato Portaluppi comandou um treinamento no CT Luiz Carvalho. Hoje e amanhã, a equipe trabalha na Arena, com parte da atividade fechada para a imprensa.

 

Além do trabalho duro, a receita para controlar a ansiedade também determina uma boa dose de estudos. Os jogadores têm intensificado as análises a respeito do adversário. O Centro Digital de Dados (CDD) é o responsável por repassar informações sobre o Lanús ao grupo de atletas. “Tudo que tivermos a mais para ter conhecimento do adversário, é um ganho que pode fazer a diferença. Eu, particularmente, pedi ao pessoal do CDD informações sobre os jogadores que jogam pelo meu lado”, revelou Edílson.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *