Nova secretária da Saúde de Farroupilha é enfermeira e liderava campanhas na secretaria

O prefeito Pedro Pedrozo anunciou na manhã desta quinta-feira, 21, Vanessa Zardo para ocupar a titularidade da Secretaria Municipal da Saúde de Farroupilha. Ela natural de Caxias do Sul e desde 2016 é servidora pública no município atuando como enfermeira no planejamento da secretaria. Vanessa é formada em Enfermagem há 15 anos com especializações em unidade de intensivo adulto, saúde da família e auditoria em serviço de saúde e liderava campanhas ligadas à área da saúde.

Ela disse que inicialmente não haverá nenhuma mudança nos trabalhos que vem sendo realizados, pois o foco neste momento é o enfrentamento ao coronavírus. Para isso, planeja ampliar os testes rápidos nas Unidades Básicas de saúde (UBSs). Pretende dar sequência ao UPA Coronavírus e o 0800, que foram instalados para fazer o enfrentamento à pandemia e que segundo o prefeito Pedro Pedrozo, esse tipo de serviços tem mostrado muita eficiência.

Vanessa disse ainda que quando recebeu o convite para assumir a pasta, o que fez aceitar foi a coesão da equipe, embora seja um desafio, acredita que poderá desenvolver seu trabalho com a manutenção da equipe. A nova secretária comentou que o trabalho forte da pasta terá continuidade. “Agradeço aos colegas da secretaria da Saúde que sempre estiveram comigo e estão sempre ajudando toda a comunidade. Eu entendo que a gente tem muito pela frente ainda, estamos no meio de uma pandemia que é desconhecida por todos. Mas, incansavelmente, a gente tem trabalhado e tem feito com que isso não atinja tanto a nossa população. Então eu fico muito feliz e honrada com o convite, ainda mais que esse é um mês muito especial, é o mês da enfermagem, é o mês do dia do enfermeiro e do dia do técnico de enfermagem. E, como enfermeira, eu tenho a consciência que sou a primeira enfermeira a assumir a pasta e pretendo abrir portas para as outras colegas também”, ressaltou.

Quanto as cirurgias eletivas no Hospital São Carlos, ela disse que vai conversar com a direção da instituição, mas sua intenção é retornar a esses serviços porém com o cuidado de não superlotar o hospital. No enfrentamento à pandemia, ela disse que Farroupilha atualmente tem em média de 40 a 60 por cento de ocupação dos leitos, mas se for mantido o trabalho que está sendo feito, o município já começa a ter um alinhamento da curva.

Segundo a secretária, Farroupilha tem atualmente cerca de 11 mil testes rápidos que foram adquiridos pelo município. Ela entende que essa é uma estratégia eficaz que vai fazer com que a secretaria possa saber o número exato de contaminados. Acredita que no início de junho esses testes já serão possíveis disponibilizar às UBSs. Quanto a aplicação do medicamento Cloroquina, que foi liberado em Portaria do Ministério da Saúde, a secretária disse que a responsabilidade é do médico e portanto ele é soberano na decisão.

 

Foto: José Theodoro