Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio emite nota em vista das eleições 2018

O Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio divulgou neste domingo, dia 30, uma nota em seu site, falando sobre as eleições deste ano. Confira:

 

Estamos próximos das Eleições 2018. Em princípio, uma campanha eleitoral se destina para manifestar convicções e propostas, buscando o bem maior do país, para além de ideologias e interesses particulares. Mas diante da utilização de espaços do Santuário de Caravaggio para manifestações político-partidárias, o Santuário recorda alguns aspectos que considera fundamentais:

O Santuário deve sempre conservar-se um lugar de oração, um recanto de meditação, um espaço sagrado que acolhe a todos, sem distinção;

O Santuário não autoriza a utilização de seus espaços para fins político-partidários ou ideológicos, e muito menos promove tais atos;

O Santuário não se posiciona em favor de quaisquer candidatos a líderes políticos ou de partidos políticos;

O Santuário, por sua própria natureza, é um lugar onde a proclamação da Palavra de Deus, a celebração dos Sacramentos e o testemunho da caridade exprimem o grande compromisso da Igreja para com a evangelização, especialmente dos peregrinos e dos turistas religiosos.

Que Nossa Senhora de Caravaggio interceda a graça de Deus sobre os que forem eleitos, para que governem com justiça e pelo bem de todos.

“Não saia dos vossos lábios nenhuma palavra inconveniente, mas, na hora oportuna, a que for boa para edificação, que comunique graça aos que a ouvirem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, pelo qual fostes selados para o dia da redenção. Toda amargura e exaltação e cólera, e toda palavra pesada e injuriosa, assim como toda malícia, sejam afastadas de entre vós” (Ef. 4,29-31).

Todos os cristãos são chamados a preocupar-se com a construção de um mundo melhor, conscientes de que não se deve ficar à margem na luta pela justiça e pelo bem comum, razão da verdadeira política. Percebe-se, todavia, cada vez mais, um descrédito com a política. “Muitas vezes, a própria política é responsável pelo seu descrédito, devido à corrupção e à falta de boas políticas públicas” (Papa Francisco, Laudato Si’, 197).

Farroupilha, 30 de Setembro de 2018.