Tremor de terra em Caxias do Sul é considerado sismo de características naturais

O tremor de terra ocorrido na noite da segunda-feira e sentido em  diversos bairros de Caxias do Sul, foi considerado um pequeno tremor, sendo classificado como sismo de características naturais, de magnitude 2.0 na escala Richter, sentido às 21h07 no horário de Brasília, segundo informação do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP).

De acordo com o técnico em sismologia do Centro de Sismologia da USP, José Roberto Barbosa, esse episódio é caracterizado pelo movimento das placas tectônicas. “Como vocês sabem, esses sismos pequenos acontecem todas as semanas em nosso país e dificilmente vão causar algum dano que pode afetar a população”  afirmou Barbosa.

Na noite de segunda-feira o  Corpo de Bombeiros de Caxias do Sul  recebeu inúmeras as chamadas  por parte  de moradores  informando sobre os tremores. Os relatos iniciaram por volta das 21 horas e partiram de moradores dos bairros  Petrópolis, Bela Vista Cruzeiro, Presidente Vargas, Sagrada Família, Saint Etiene Interlagos, Delazzer parte do bairro De Lourdes, Jardim América e Centro.

De acordo com o capitão Andres   do  Corpo de Bombeiros o maior volume de ligações foi do Bairro Petrópolis, onde está instalada a  Universidade de Caxias do Sul(UCS). Conforme  o relato passado pelos moradores foram ouvidas  duas a três explosões seguidas de tremores no entanto não houve  registro maiores estragos em prédios ou residências. Um dos poucos  danos ocorreu em uma  residência  do bairro Jardim América onde o gesso do banheiro caiu  com o tremor.

A Secretaria municipal do Meio Ambiente, através do geólogo, Caio Vinicius Torques, também levantou a hipótese de que  o tremor possa ter sido ocasionado por  explosivos detonados  em alguma pedreira ilegal.

O Capitão Andres disse que foi feita uma consulta ao  3º Grupo de Artilharia Antiaérea (3º GAAAe)   e a resposta  foi de que  não houve nenhuma  autorização  para  realizar  alguma atividade explosiva.

A estudante  Mariana Ávila, que estuda à noite na Universidade de Caxias do Sul, que fica no bairro Petrópolis conta que  estava em sala de aula quando  todos os colegas  perceberam  os  tremores.  Ela relata que foram três em sequência. O primeiro por volta das 21h05, um segundo cinco minutos depois e o terceiro cerca de 10 minutos mais tarde.

O  geólogo Nério  Susin, acredita que tratou-se realmente  de um  pequeno sismo  e que no seu entender são comuns  pela acomodação do terreno. Ele lembrou que tremores  como o de segunda-feira  já foram registrados em outras ocasiões em Caxias do Sul, na década de 1970, e depois nos anos de 2006, 2007 e 2008. Ele recordou que um sismógrafo chegou a ser trazido à cidade, para fazer medições, e nada de anormal foi detectado.

 

Foto: Celso Sgorla