Aqui é Meu Lar visita neste sábado a família Patzlaff na comunidade de Mundo Novo

A Rádio Miriam Caravaggio retorna a partir deste sábado, 02, com o projeto “Aqui é Meu Lar”. Este ano o foco será o cooperativismo, com o tema, “Cooperativados: uma relação mútua”. O programa vai abordar a trajetória das famílias associadas às mais diversas cooperativas ligadas direta ou indiretamente aos agricultores. As entrevistas ressaltam a importância do sistema para o crescimento e desenvolvimento da agricultura no município de Farroupilha, na caminhada das famílias, que tem no cooperativismo uma forma de produzir com segurança e ajuda mútua. O cooperativismo garante também a compra da produção, assim como assistência técnica, financiamentos para a estrutura das propriedades, aquisição de insumos, sementes e equipamentos. O projeto vai até o dia 18 de dezembro, todos os sábados às 10h da manhã.

O primeiro programa de 2021 é com a família Patzlaff, na comunidade de Mundo Novo, 3ª Distrito de Farroupilha. Associados ao Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), a família tem na sua principal produção, a criação de gado de corte, atualmente conta com 71 cabeças na engorda, mas conserva uma vaca para a produção de leite para o consumo doméstico. Uma Rês para ser vendida demora em média dois anos. A família ainda planta batata doce, aipim e cultiva um pequeno parreiral para o consumo próprio. A plantação de milho é bem mais volumosa e toda a produção é  destinada para a alimentação dos animais, principalmente na elaboração da silagem.

Remo Patzlaff, 58 anos de idade, filho de Celso Patzlaff e hoje aposentado, reforça a renda da família como motorista de um micro escolar, ao qual trabalha há 24 anos, mas nunca deixou de lado as atividades da agricultura. Há pouco mais de três anos a principal produção era leiteira, mas optou pelo rebanho de corte, visualizando maior rentabilidade. Remo nasceu em Mundo Novo em 1963 e desde então reside na mesma propriedade, a qual herdou de seu pai. A família segue os princípios religiosos do luteranismo, igreja a qual frequenta em Desvio Blaut.

Remo conta que quando era jovem ajudava o pai na produção de batata, principal economia na época, a qual se orgulha em dizer que foi essa cultivare que ajudou a família crescer economicamente. Com o passar do tempo por não ser mais lucrativo, decidiu trabalhar como motorista do micro, conciliando com a atividade na pecuária. Ao contrário do passado, quando tudo era feito de forma manual, hoje ele desenvolve seu trabalho com máquinas, a maioria compradas com financiamentos junto ao Sicoob, ao qual é sócio desde 2018.

Celso Patzlaff nasceu na comunidade de Turino Baixo, em Carlos Barbosa, oriundo de uma família de descendentes de Suíços. Chegou na comunidade de Mundo Novo há 62 anos quando se casou com dona Eli  e comprou do sogro a propriedade. Do casamento, segundo Celso, sem brigas e muito amor, nasceram cinco filhas e um filho, Remo. Ele se orgulha em dizer que a casa onde mora até hoje foi construída com a produção de uma safra de batata. Segundo ele, da plantação de dez sacos, resultou na colheita de 700 sacos do legume. A família  sempre trabalhou com a pecuária na produção de leite e agora ajuda o filho, Remo, na produção do gado do corte.

Eli Haefliger Patzlaff, 82 anos de idade é esposa de Celso, nasceu em Mundo Novo, mas conheceu seu marido há 64 anos em um baile em Turino Baixo em Carlos Barbosa e conta que foi amor à primeira vista, que resultou no casamento dois anos depois. Ela sempre residiu nesta propriedade a qual sua vida toda é dedicada às atividades agrícolas. Ela integra uma família de dez filhos. Sabrina Patzlaff é filha de Remo e Cátia, tem 18 anos de idade, estuda no Ensino Médio e pretende cursar Medicina Veterinária. No momento divide os estudos com a atividade de cuidar dos avós. A mãe, Cátia Patzlaff trabalha na cidade a cerca de 38 anos, mas quando está em casa ajuda nas tarefas domésticas, entre outras.

COOPERATIVISMO

Sócios na Sicoob desde 2018, a família está satisfeita com a parceria que resulta em financiamentos acessíveis para a compra do maquinário, entre eles, um trator de grande porte e moderno, também na busca de recursos para a plantação de milho, que vem junto com um seguro que garante a cobertura em caso de prejuízos que podem ser causados pelas intempéries. A parceria também permitiu a retirada de recursos para a compra de terneiros (a) que permitiu o crescimento do rebanho.

Remo também ressalta a facilidade que a cooperativa proporciona quando a família necessita de dinheiro, assim como nas opções de investimentos na caderneta de poupança. A filha de Remo, Sabrina Patzlaff, disse que a cooperativa é como uma família e abriu muitas portas, pois estão sempre atentos às necessidades dos associados. Para Remo, o Sicoob mudou sua vida com o incremento de seu negócio a partir do apoio e disponibilidade de recursos para investimentos na propriedade.

Confira as fotos da propriedade da família Patzlaff:

Sabrina Patzlaff faz o convite para acompanhar o programa:

 

PROGRAMA COMPLETO


PATROCINADORES

LNF Latino Americana – Atua nas indústrias de álcool de combustível e potável, açúcar, cerveja, sucos e nutrição através da Kera. Telefone (54) 2521-3124.

Livraria e Papelaria Paraná – Livros, brinquedos, material de escritório e tudo em material escolar. Rua Júlio de Castilhos, 734, em Farroupilha. Telefone 3261-3667.

Coopervil – Completa linha de insumos e defensivos agrícolas para a agricultura com orientação técnica. Rua Egídio Zamboni, 277. Telefone 3268-9373.

Costi Comércio de Tintas – A casa mais completa em tintas da cidade de Farroupilha. Na Júlio de Castilhos, 593. Telefone 3268-3681.

Cooperativa Nova Aliança – Da terra com o amor da nossa gente.

Fotos e vídeo: Gleici Trois e Sabrina Patzlaff