BM e comunidade do Santuário definem ações contra badernas em Caravaggio

Devido ao aumento do número de pessoas junto ao complexo do Santuário de Caravaggio, principalmente aos finais de semana, a Brigada Militar juntamente com a comunidade do Santuário, se reuniu na noite desta terça-feira, 29. Preocupados com a atitude de alguns frequentadores, nos próximos finais de semana a Brigada Militar pretende atuar de forma mais incisiva na fiscalização de veículos suspeitos, que se deslocam ao complexo, quando os ocupantes serão abordados e o automóvel averiguado para verificar o que levam no carro.

Participaram do encontro o Comando do 36º BPM, através do Major Juliano Amaral, oficiais e integrantes do Policiamento Comunitário, lideranças comunitárias como Francisco Brunetta, Fernando Mônego, Odir Crocoli entre outros moradores. Representando o Santuário, os padres Jucimar Romio e Renan Dall Agnol. A comunidade se disponibiliza a estar mais presente, identificar grupos de baderneiros e informar a Brigada Militar.

Nesta quarta-feira, 30, iniciaram os contatos com as autoridades municipais para a instalação das câmeras de monitoramento,  quebra-molas e redutores de velocidade. Será desencadeada uma campanha de conscientização de toda comunidade, onde as pessoas  que chegam ao Santuário com boas intenções poderão acessar o local e serão bem recebidas, mas aqueles que utilizam o complexo para outras finalidades serão repelidos. Pelo Santuário de Caravaggio, os padres comunicam que continuarão fazendo tudo que lhes cabe, sendo parceiros da comunidade e Brigada Militar, e que o momento ainda é de oração, e as pessoas de bem são sempre bem vindas à igreja.

A comunidade avalia que somente a circulação de pessoas não seria problema, se junto com esses visitantes não estivessem misturados os baderneiros, pessoas que estão levando inquietação e incomodação aos moradores e demais frequentadores do local. A Brigada Militar relata que além das denúncias de aglomerações, tem a referência de pessoas embriagadas, ingerindo drogas e com som alto, impróprio para o local.

O Padre Jocimar relatou que a igreja tem feito sua parte, reduziu em 50% os horários de suas missas, mantêm toda a estrutura de apoio e logística do complexo fechados, desde março (banheiros, restaurante). As missas no interior da igreja acontecem com limitação de pessoas, sendo outras realizadas ao lado de fora da igreja, para permitir o distanciamento seguro entre os fiéis.

Por parte da comunidade, os presentes relataram que todas as pessoas são bem-vindas ao Santuário, contudo pedem que observem os protocolos de saúde, como uso de máscaras, evitar ir ao local para lazer, permanecer o tempo mínimo no local. Além do Santuário e as missas, existe comércio no local onde as pessoas trabalham dentro das regras existentes. Em uma linha de ação, foi observado que o problema ocorre quando os baderneiros se misturam às famílias e pessoas que necessitam utilizar o Santuário, quando além de importunarem com seus carros barulhentos e som alto, provocam e debocham as pessoas de bem. Para esses visitantes, a BM vai multar, recolher os carros e apreender os equipamentos de som.

Foto: Major Juliano Amaral