Diocese de Caxias do Sul suspende missas presenciais durante vigência da bandeira preta

Diante do anúncio do governador Eduardo Leite da suspensão da cogestão e aplicação da bandeira preta em todo o Rio Grande do Sul, a Diocese de Caxias do Sul, por meio do bispo Dom José Gislon, emitiu um comunicado para orientar o funcionamento das paróquias. Portanto, entre os principais itens, a Diocese estabelece que as missas sejam realizadas somente no formato virtual, que as igrejas permaneçam fechadas e as secretarias paroquias não atendam presencialmente.

Além disso, estão cancelados temporariamente os casamentos, a catequese, a circulação da capelinha, entre outros. O bispo também orienta que, durante a classificação de bandeira preta, deve ser evitada a realização de eventos, mesmo em modelo “drive thru”, “delivery” ou “pague e leve”. Confira a nota da Diocese de Caxias do Sul:

COMUNICADO OFICIAL

DIOCESE DE CAXIAS DO SUL

Prot. No 11607/21

COMUNICADO OFICIAL

DOM JOSÉ GISLON, OFMCAP, por Mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica Bispo Diocesano de Caxias do Sul, considerando uma classificação de “bandeira preta” para a região da Serra Gaúcha, bem como a suspensão do sistema de “co-gestão”, fornecida pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, de acordo com o Modelo de Distanciamento Controlado adotado no Estado, para conter o avanço da pandemia do Covid-19 (Coronavírus),

DECRETA

as seguintes medidas, para as Paróquias, Comunidades, Pastorais e Movimentos eclesiais do território da Diocese de Caxias do Sul:

1) Missas, cultos e demais celebrações devem acontecer SEM A PRESENÇA DE FIÉIS. É permitida a presença apenas da equipe que atua na transmissão audiovisual das celebrações (Cf. Decreto Estadual N ° 55.766, de 22 de fevereiro de 2021).

2) Dada a gravidade do momento presente, as igrejas permaneçam fechadas. Nessa caminhada penitencial rumo à Páscoa do Senhor, somos convidados a uma peregrinação interior de profunda comunhão com o Pai amoroso e misericordioso, através da oração pessoal e em família, acompanhando as celebrações pela meios de comunicação social.

3) As secretarias paroquiais e outros serviços afins nas paróquias e organismos das Diocese devem operar sem atendimento presencial ao público.

4) Os Batizados sejam celebrados somente em casos de emergência, sempre observando os protocolos sanitários.

5) Os Matrimônios ficam suspensos temporariamente.

6) Os Sacramentos da Penitência e da Unção dos Enfermos, a visita aos idosos e doentes, e a celebração dos funerais observem as orientações pastorais emitidas nos comunicados anteriores.

7) A Catequese de forma presencial e demais atividades pastorais que envolvam aglomeração de pessoas ficam suspensas temporariamente.

8) A circulação das Capelinhas da visita domiciliar de Nossa Senhora fica suspensa temporariamente.

9) As atividades esportivas nos ginásios, quadras, canchas de esportes e campos abertos, em espaços alugados a terceiros, deverão cumprir os protocolos previstos no decreto estadual. As paróquias e comunidades que não possuem esse tipo de locação ou terceirização devem manter suspensas tais atividades, bem como festas, eventos e outras atividades de lazer, recreação, jogos, descobertas e quaisquer outras situações que envolvam aglomeração de pessoas nos salões paroquiais e comunitários da Diocese. Durante a “bandeira preta” evite-se, também, a realização de eventos organizados no modelo “drive thru”, “delivery” ou “pague e leve”.

O presente decreto diocesano entra vigor no dia 27 de fevereiro e é válido até quando perdurar a classificação de “bandeira preta”, sem o sistema de “co-gestão”, para a região da Serra Gaúcha.

Pela intercessão de Nossa Senhora de Caravaggio, Mãe, Rainha e Padroeira de nossa Diocese, invoco sobre todos as bênçãos divinas de saúde e paz.

Dado e passado em nossa Cúria Diocesana, sob o sinal do nosso selo.

Caxias do Sul, 26 de fevereiro de 2021. 

DOM GISLON Dom José Gislon, OFMCap.
Bispo Diocesano de Caxias do Sul

Pe. Eleandro Teles
Chanceler do Bispado 

Foto: Leandro Ávila