Fabiano Feltrin diz que seu plano de governo foi avalizado pelos farroupilhenses

O prefeito eleito no último domingo, 15, Fabiano Feltrin pela coligação “Novo Ciclo, Nova Farroupilha” (PP, MDB, PRTB, PL e PSL), disse que sua candidatura foi avalizada pela população na conquista dos 49,76% dos votos dos farroupilhenses. Feltrin também ressaltou que agora pede um voto de confiança aos eleitores que não votaram na proposta vencedora, e que permitam estarem juntos para governar Farroupilha.

“Sou uma pessoa de muito diálogo, espiritualizada, sou uma pessoa que trabalha pela coletividade, pelo bem estar das pessoas em meu entorno”, disse. Feltrin comemora o fato de ter eleito nove vereadores das 15 cadeiras no legislativo, o que significa que inicia seu governo com uma base. Ele entende que esse processo é importante para a aprovação dos projetos do Executivo, mas garante que se não tivesse a maioria, iria conversar com a Câmara para ajudar a fazer o melhor pelo município. Feltrin adianta que vai colocar um funcionário para ser o elo de ligação entre o Legislativo e o Executivo, para atender as demandas rotineiras da população.

O novo chefe do Executivo confirmou o que disse na campanha, ou seja, a partir do primeiro de janeiro vai estar trabalhando no mesmo gabinete com o vice Jonas Tomazini. Feltrin terá pela frente um orçamento que reduziu R$ 45 milhões em relação ao ano passado, o montante deveria de R$ 455 milhões, porém foi encaminhado na Câmara de Vereadores no valor de RS 310 milhões. Já no início do governo será contratado uma auditoria independente para fazer um pente-fino no Pró-Saúde, Ecofar e nos aluguéis para diminuir os gastos e aumentar o potencial financeiro do município. Na próxima semana Feltrin acredita que deve iniciar o processo de transição que será de responsabilidade do coordenador da campanha Daniel Bampi.

Ele pretende enfrentar a pandemia vivendo e convivendo com a realidade, que no seu entendimento a economia e a saúde precisam andar juntas. Um dos pontos que a nova administração pretende tratar com prioridade é o retorno às aulas, seguindo todos os protocolos. Para ele, algumas situações poderão seguir com aulas on line, mas mais de 90% será no sistema presencial. A Reforma Administrativa também está na lista das primeiras ações que o novo governo deverá tomar no início da administração.

Confira a entrevista com Fabiano Feltrin:

 

Foto: Gleici Trois