Lançada programação da 121ª Romaria Votiva ao Santuário de Caravaggio

Criada a partir da fé de centenas de agricultores, a Romaria Votiva ao Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio chega a sua 121ª edição com o tema “Curar a vida e cuidar da criação”. A novena preparatória inicia no dia 24 de janeiro, com celebrações diárias às 20 horas, no Santuário de Caravaggio. No dia 02 de fevereiro, será realizada a Missa Solene às 10h30, seguida de procissão e bênção das máquinas agrícolas. Na parte da tarde, serão celebradas missas às 15h e 17h e terço às 18h. Ao longo do dia, os produtos ofertados pelos agricultores ficarão expostos na esplanada.

Nos últimos anos, as missas que antecedem a festa eram realizadas nas paróquias da região, onde a imagem de Nossa Senhora peregrinava pelas comunidades. Neste ano, em razão da pandemia, a organização achou mais adequado concentrar os encontros em Caravaggio. O reitor do Santuário, Padre Gilnei Fronza, afirma que os encontros observarão todos os cuidados, como higienização e capacidade do local.

O reitor afirma que, a princípio, a festividade de 02 de fevereiro vai acontecer, mas tudo dependerá de como estará a situação da pandemia e das bandeiras naquela semana. “Nós marcamos a nossa missa, a procissão, a entrega das ofertas, dos frutos da terra. Tudo está planejado que sim, depois vamos ver se realmente pode assim acontecer”, comenta.

PROGRAMAÇÃO

Novena e Bênção da Vindima

Missas celebradas no Santuário – às 20 horas

24/01 – Paróquia Nossa Senhora de Caravaggio
25/01 – Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Pinto Bandeira)
26/01 – Paróquia Santo Antônio (Forqueta)
27/01 – Paróquia São Marcos
28/01 – Paróquia São Pedro e São Paulo (Nova Roma do Sul)
29/01 – Paróquia Sagrado Coração de Jesus
30/01 – Paróquia Santa Cruz (Nova Milano)
31/01 – Paróquia Jesus Ressuscitado
01/02 – Paróquia Jesus Bom Pastor

Dia Festivo – 02 de Fevereiro

Exposição dos produtos ofertados pelos agricultores

10h30min – Santa Missa Solene, seguida de procissão e benção das máquinas agrícolas
12h30min – Almoço festivo
15h – Santa Missa
17h – Santa Missa
18h – Santo Terço

História da Romaria Votiva

No final do século XIX, Farroupilha e região enfrentou uma grande estiagem. Já eram cerca de seis meses que não chovia. No dia 02 de fevereiro de 1899, realizou-se uma procissão para implorar a graça da chuva. Agricultares de várias comunidades vizinhas se dirigiram à Caravaggio a pé em uma caminhada de oração e penitência para suplicar a intercessão de Nossa Senhora. No mesmo dia, ocorreu uma chuva torrencial, que marcou profundamente o povo de toda a região. A chuva foi recebida como uma graça extraordinária. O padre e os paroquianos emitiram o voto de ser feita todos os anos, em fevereiro, uma festa de agradecimento a Nossa Senhora pela graça da chuva. É assim denominada a festa ou romaria votiva, que ocorre anualmente no dia 02 de fevereiro.

“Curar a vida e cuidar da criação”

A pessoa humana é destinada à alegria, mas experimenta, muitas vezes, variadas formas de dor e sofrimento. Em 2020, a pandemia do novo coronavírus fez o mundo parar. Com seu alto grau de propagação, abalou a vida do ser humano, afetando não apenas a dimensão biológica, mas as próprias relações entre as pessoas, os aspectos psicológicos e, também, a dimensão espiritual, revelando assim uma verdadeira crise de sentido e de esperança. O lema da 121ª Romaria Votiva visa suplicar a graça de Deus para curar toda a vida da pessoa humana, de uma maneira integral (corpo e alma) e nas relações bio-psico-socio-espiritual.

Além de suplicar a graça e a bênção de Deus para a cura da vida, por intercessão de Nossa Senhora de Caravaggio, os fiéis são chamados à responsabilidade no cuidado e proteção da beleza da criação de Deus. “Cultivar” significa lavrar ou trabalhar um terreno, e “guardar” significa proteger, cuidar, preservar, velar. De acordo com o Papa Francisco, “isto implica uma relação de reciprocidade responsável entre o ser humano e a natureza. Cada comunidade pode tomar da bondade da terra aquilo de que necessita para a sua sobrevivência, mas tem também o dever de protegê-la e garantir a continuidade da sua fertilidade para as gerações futuras” (Laudato Si’ 67). Portanto, a Romaria Votiva busca refletir sobre a importância do cuidado com a casa comum e sua proteção, bem como, perceber que contemplando a beleza da criação, podemos reconhecer os traços do Criador.

Foto: Gleici Trois