Município de Farroupilha vai mapear propriedades vulneráveis para enfrentar futuras estiagens

Coordenado pela Defesa Civil, o Município de Farroupilha vai fazer um mapeamento das propriedades vulneráveis à estiagens para montar estratégias que possam prevenir prejuízos com a falta de chuva no futuro. Segundo o coordenador do órgão, Ênio Ferreira o objetivo é evitar que quando acontecerem as secas e a diminuição das fontes de água,  as famílias não venham sofrer como aconteceu no início deste ano. A seca que começou no final do ano passado causou uma série de transtornos na agricultura, com o desaparecimento das fontes. Na cidade a Corsan teve dificuldades para garantir o  abastecimento devido a escassez de água das barragens.

Essa estratégia foi montada em conjunto com o Sindicato dos Trabalhadores e Agricultores Familiares de Farroupilha, Emater, Secretaria da Agricultura e Defesa Civil. O coordenador ressalta que é importante que aquelas famílias que tiveram problemas com a estiagem, comuniquem a Secretaria da Agricultura para que o Município possa mapear os locais de maior incidência, para que nas próximas estiagens não sejam surpreendidos.

Ele acredita que diante de todos os dados será possível montar projetos para buscar recursos junto aos governos, visando criar mecanismos de enfrentamento à futuras estiagens. As medidas vão desde limpeza de olhos d’agua, vertentes, construção de cisternas, coleta de água, abertura de poços e outros, mas que devem ser tratados caso a caso. Conforme Ênio, diante desse mapa, os técnicos da secretaria poderão ir até essas famílias e ajudarem na construção de reservatórios, que serão importantes para o enfrentamento de futuros problemas com a falta de chuva.

“Agente quer que pelo menos digam, olha eu senti o problema, estou em tal local, não tenho água nas proximidades, não tenho um vizinho que possa me socorrer. Isso é importante também, pode um vizinho ter uma bela de uma vertente, não está tendo problema e ali a 200 ou 300 metros pode ter alguém que esteja com dificuldades, então isso são coisas que a gente pode também organizar”, concluiu.

 

Foto: Prefeitura de Farroupilha