Mutirão pela Vida promovido pela Diocese de Caxias do Sul arrecada 40 toneladas de alimentos

Um levantamento preliminar realizado junto às paróquias da Diocese de Caxias do Sul revelou a dimensão da solidariedade do povo católico. Os fiéis das diversas paróquias partilharam mais de 40 toneladas de alimentos durante o “Mutirão pela Vida de quem tem fome”, realizado em comunhão com as 18 dioceses gaúchas.

A ação de solidariedade iniciou ainda no dia 25 de maio e teve grande mobilização junto às paróquias. Em 26 de maio, data votiva de Nossa Senhora de Caravaggio, padroeira da Diocese de Caxias do Sul, foi realizado o Drive-Thru da Fé, que arrecadou mais de 10 toneladas. As comunidades foram incentivadas a celebrarem a Hora Santa de Adoração ao Santíssimo Sacramento, às 15h da quinta-feira de Corpus Christi, dia em que culminou toda a campanha.

Cada uma das paróquias irá fazer a destinação das doações de acordo com as necessidades locais. Em Caxias do Sul, as pastorais do pão e da solidariedade das comunidades farão a gestão e a distribuição. Já em Farroupilha, por exemplo, toda a coleta foi destinada à ação social da prefeitura.

Os alimentos recebidos no “Mutirão pela Vida de quem tem fome” já estão ajudando famílias. Na Paróquia Santo Antônio de Bento Gonçalves, nesta sexta-feira, a Casa Pão dos Pobres distribuiu 280 cestas básicas, de 12 quilos cada. Já em Paraí, no Vicariato de Nova Prata, as doações estarão na mesa das famílias maranhenses e cubanas que são atendidas pela Igreja.

Além do expressivo número de doações de gêneros alimentícios, várias comunidades receberam cobertores e agasalhos, como aconteceu na Catedral Diocesana. Lá, os donativos serão encaminhados à Casa Madre Teresa, pastoral social da Catedral. Algumas paróquias irão estender a coleta ainda para este final de semana, 05 e 06 de junho, por isso, o levantamento final será divulgado na próxima semana.

O “Mutirão pela Vida de quem tem fome” mobilizou as 74 paróquias dos 32 municípios atendidos pela Diocese de Caxias do Sul e também as dioceses gaúchas, a partir do impulso do Regional Sul 3 da CNBB.

Texto e foto: Felipe Padilha