Rádio Miriam Caravaggio 95.7 FM inicia transmissão com força total de 15kw de potência

A Rádio Miriam Caravaggio 95.7 FM, desde o dia 22 de agosto está operando em sua potência total (15kw). O sinal de FM entrou em operação no dia 15 de junho, com uma antena provisória instalada à uma altura inferior aos 129 metros da Torre de Transmissão. Foram cerca de quatro dias, 19, 20, 21 e 22, para que os técnicos realizassem a instalação dos equipamentos de suporte para a antena definitiva, que fica no topo da torre.

Com a nova antena, a Rádio Miriam Caravaggio 95.7, chegará mais longe cobrindo as regiões da Serra, Campos de Cima da Serra, Litoral Norte, Vale do Caí, Região das Hortênsias e Vale dos Sinos. O sonho da migração do AM para o FM, iniciou em 2009. Desde lá foram em torno de 12 anos de espera e movimentos burocráticos e técnicos para que se tornasse realidade.

No final de 2021 veio a liberação oficial, o que culminou no andamento do processo para a instalação, que aconteceu provisoriamente no dia 15 de junho e conclusão no dia 22 de agosto. No dia 08 de setembro, acontecerá a solenidade de oficialização do novo sistema, no dia do aniversário da Diocese de Caxias do Sul, em ato a ser realizado com uma missa no Santuário de Caravaggio, às 10h e descerramento da placa inaugural.

A Rádio Miriam Caravaggio completou 65 anos de fundação no dia 21 de novembro de 2021. A emissora foi idealizada por Dom Benedito Zorzi, segundo bispo da Diocese de Caxias do sul. Em 26 de agosto de 1953, ele escreveu uma carta ao presidente da República, Getúlio Dorneles Vargas, pedindo a concessão de uma emissora de rádio para a diocese. Menos de ano após a carta ao presidente, em 22 de março de 1954 foi constituído o contrato  social da Rádio Miriam Ltda. Em 09 de agosto do mesmo ano, Dom Benedito Zorzi ratificou o pedido de autorização para a instalação da rádio ao presidente da República.

Em 28 de janeiro de 1955 a Diocese de Caxias do Sul recebe a autorização do governo federal para instalar uma emissora de rádio com 100 watts. Em 8 de junho de 1956, a Rádio Miriam começou a operar, em carácter experimental das 0 horas às 6 horas. No dia 21 de novembro do mesmo ano ocorreu a inauguração oficial. Em 11 de março de 1958 a Rádio Miriam obteve a autorização para operar com 250 watts e, em 11 de julho do mesmo ano começou a operar com 250 watts.

A planta transmissora localiza-se em Caravaggio, a 6 quilômetros da cidade de Farroupilha, desde a instalação. Em 1961, a Rádio Miriam começou a operar, na cidade, num posto de transmissão. Em 1969 o estúdio foi transferido para a cidade de Farroupilha, na Rua Rui Barbosa, 96.

Em 14 de outubro de 1979 a Rádio Miriam, começou a operar com 1 quilowatt e em dezembro de 1989 com 5 quilowatts. Em 1999, devido à necessidade de informatização da Rádio, foi construído um estúdio auxiliar em Caravaggio, sendo inaugurado em 08 de setembro do mesmo ano, onde permanece até hoje.

Em 27 de setembro de 2004 a Anatel autorizou a Rádio Miriam a operar com 9 quilowatts e a erguer uma antena com 129 metros, substituindo a antiga de 58 metros. Em 12 de março de 2005 a Rádio Miriam iniciou a operar com 9 quilowatts.

Confira as fotos da instalação dos novos equipamentos na torre:

Vídeo da torre da Rádio Miriam, em Caravaggio:

Clique e veja o vídeo

PROPÓSITO

Com o Concílio Vaticano II, a Igreja abriu espaços à população cristã de forma mais efetiva. A comunidade ganhava assim uma nova dimensão no universo das práticas católicas: a instituição passou a conferir aos leigos maior participação na promoção do Evangelho. A nova orientação eclesial exigia um investimento da Igreja Católica na divulgação da Palavra de Deus, por meio dos veículos de Comunicação. Nesse sentido, a ação de Dom Benedito de criar a Rádio Miriam estava em consonância com um movimento maior que culminou no Concílio Vaticano II.

Padre Alcindo Domingos Trubian, atual superintendente da emissora, diz no livro dos 50 anos da Rádio Miriam, que desde os primeiros anos da década de 50, o bispo demonstrava grande interesse em fundar uma rádio católica na Região Colonial Italiana. Essa ideia foi articulada juntamente com o padre Teodoro Portolan, mas Dom Benedito Zorzi quem encaminhou tudo. Os dois tiveram a ideia, mas depois foi encaminhado o que era necessário e o bispo esteve envolvido até o final da sua vida, em 2 de dezembro de 1988, quando era o diretor da Rádio.

Conforme o padre Alcindo, o empenho incansável em viabilizar a existência da Rádio Miriam tinha por objetivo evangelizar os lares da região sem descuidar das inquietações presentes na comunidade. Dessa forma, dar voz ao Santuário era tornar audível a presença dos seus fiéis. Em seu depoimento ele evidencia alguns objetivos que norteiam a Rádio Miriam em seu editorial, evangelizar, ou seja, levar, em primeiro lugar, a verdade a cima de tudo. Não só a verdade bíblica, evangélica, mas a verdade assim como acontece, informar, mas também formar a mentalidade da pessoa no sentido construtivo e procurar ser fiel a tudo o que se propuseram os que fundaram da Rádio, que é justamente levar a mensagem Mariana, sem fazer com que haja distorções na devoção à Nossa Senhora.

Dom Benedito queria com a radiodifusão católica em Caravaggio, aumentar o número de peregrinos com a propagação das transmissões religiosas. A presença da Rádio, no centro religioso do bispado maio e mais importante do Sul do Brasil, garantia a divulgação constante dos eventos religiosos e o contato educativo com os fiéis. Dom Benedito idealizava para a Rádio Miriam a importante meta de formação cristã da família, da educação religiosa e solidária dos ouvintes. Além disso a permanência da população na zona rural. O envolvimento da Rádio com os problemas da comunidade tinha objetivo auxiliá-los a tornar possível a subsistência fora do meio urbano. Através da emissora, a igreja penetra nos lares com seus ensinamentos e propicia a divulgação dos problemas que afligem seus fiéis em busca de possíveis soluções.

IDENTIDADE

A Rádio Miriam tem sua identidade constituída fundamentalmente por três aspectos: é uma rádio com características especificas de linguagem, legislação, administração e aspectos da realidade local e global; católica para evangelizar direta e indiretamente de acordo com as Diretrizes da Igreja Católica Apostólica Romana; da Diocese de Caxias do Sul e Santuário de Caravaggio no que se refere a sua programação e administração.

MISSÃO 

Evangelizar através da divulgação e promoção dos valores éticos e evangélicos, tendo presente a cultura e a religiosidade do povo cristão, especialmente a devoção a Nossa Senhora de Caravaggio.

PRINCÍPIOS

– Fidelidade ao Evangelho;

– Identificação com os valores da cultura regional;

– Lealdade aos ideais de seus fundadores e às orientações diocesanas;

– Parceria com instituições sociais em ações que promovem o bem comum;

– Aprimoramento constante na programação e de seu corpo profissional;

– Veracidade em toda sua grade de programação;

– Interação com o público ouvinte.

OBJETIVOS

– Prestar à comunidade regional e internautas um serviço público de informação e formação de qualidade;

– Desencadear a reflexão acerca das grandes questões que afetam a comunidade;

– Promover o Santuário Diocesano de Nossa Senhora de Caravaggio, e tudo o que diz respeito à Diocese de Caxias do Sul, à Coordenação de Pastoral, às pastorais, movimentos da Igreja Católica e as comunidades;

– Contribuir com as iniciativas que visam à promoção do bem comum.

Fotos: Gleici Trois, José Theodoro e Vânia Trois