Santuário recebe a paróquia de Nova Milano no décimo dia de celebrações preparatórias

O Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio segue recebendo os fiéis das comunidades de Farroupilha e entorno nas missas celebradas em preparação a 118ª Romaria Votiva. Na noite deste sábado, a paróquia de Nova Milano foi acolhida no Santuário. Uma grande quantidade de devotos da paróquia acompanhados pelo pároco, Pe. Odair Rizzo, estiveram presentes na ocasião,  como o Arcebispo emérito de Cascavel Dom Lucio Ignacio Baumgaertner, que é natural de Nova Milano. O sábado marcou o décimo dia de encontros que antecedem a festividade do dia 02 de fevereiro.

A celebração foi marcada pela fé e pela emoção que a Mãe de Caravaggio transmite aos fiéis. Agricultores e a comunidade em geral fizeram pedidos e agradecimentos pela saúde, prosperidade, amor nas famílias e também suplicando tempo favorável e bons cultivos nas lavouras e, principalmente, nas videiras.

A Romaria Votiva deste ano traz em seu lema o chamado para que todos saibam protegem e zelar pela Casa Comum. O Planeta é um espaço compartilhado e por isso o lema “Respeitar, cuidar e contemplar a criação”desperta a importância do cuidado com o que é de todos nós.

Neste domingo, dia 28, décimo primeiro dia dos encontros preparatórios, é a vez das comunidades da paróquia Jesus Ressuscitado de Farroupilha celebrarem a missa no Santuário de Caravaggio, às 20h.

O assessor de comunicação do Santuário, Leandro Ávila, conversou com  o Arcebispo emérito de Cascavel Dom Lucio Ignacio Baumgaertner. (Ouça o áudio)

História da comunidade

A comunidade de Nova Milano é o berço da imigração italiana na região. Em 20 de maio de 1875, vindos de Milano na Itália, chegam os primeiros imigrantes italianos na localidade. Sendo famílias de formação religiosa, iniciaram encontros de oração em uma choupana coberta com ramos de árvores. Mais tarde, a família Turcatti construiu pequeno oratório de pedra. Ali eram realizadas celebrações de missas. Havendo necessidade de um espaço mais confortável, foi construída uma capela maior.

Os primeiros padres que atendiam a região eram Jesuítas, depois os padres de Nova Vicenza, hoje Farroupilha. Entre os anos de 1897 e 1898, a sede passou para a comunidade de São José, onde foi construída a primeira igreja da região, atendida pelo padre Carlista Henrique Domingo Poggi.

Após alguns desentendimentos, a sede passou para a capela de Santa Cruz de Nova Milano. Em 1921 houve a inauguração e bênção da atual igreja, que em 1922, por decreto do Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre, tornou-se a matriz da Paróquia de Santa Cruz de Nova Milano. O primeiro pároco foi o Padre Albino Agazzi.  Pelo incansável trabalho em prol da organização e desenvolvimento da comunidade, recebeu o título de Monsenhor.

A paróquia teve o apoio religioso das irmãs Carlistas. Criaram a primeira escola, hoje Escola Santa Cruz que é o centro cultural do 4º Distrito, formando jovens das várias comunidades.

Inúmeros padres atuaram na Paróquia, mas atualmente é o padre Odair Rizzo coordena toda a vida religiosa da matriz e das dez comunidades/igreja, sendo quatro dedicadas à devoção de Nossa Senhora sob vários títulos: da Saúde; Auxiliadora; Caravaggio e Lourdes; quatro dedicadas aos santos padroeiros: São Miguel, André Avelino, João Batista, São José e dois oratórios dedicados à devoção de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e de Caravaggio.

A Matriz celebra a festa da Assunção de Nossa Senhora e à veneração da Santa da Cruz com grandes festividades, no mês de agosto. Nas comunidades também celebram-se os padroeiros com intensa preparação e dia festivo.

A organização das comunidades é a seguinte: diretoria e conselhos comunitários, grupo de liturgia, canto, ministros da Eucaristia, grupos de jovens, catequese, clubes de mães, entre outros.

 

História da Romaria Votiva

Toda a primavera e o verão de 1898 foram implacáveis com nossos agricultores, devido a seca e associadas às dificuldades daqueles primeiros tempos; mas, a vontade de vencer é que tudo transformou. No início de 1899 foram convidadas as pessoas para virem em romaria (a pé, cavalo, carroça) até a Igreja Nossa Senhora de Caravaggio. Era o dia 02 de fevereiro. Num gesto de fé, reconhecimento e confiança vieram de Nova Vicenza (Farroupilha), Caxias do Sul, Nova Roma do Sul, Nova Trento (Flores da Cunha), Bento Gonçalves e Nova Pompeia (Pinto Bandeira). Estava atendendo a Paróquia, o padre Francesco de Cicco, até julho daquele ano. Todos foram acolhidos, cada qual recebeu o Sacramento da Reconciliação e participou da Santa Missa das 10h. Durante a missa uma pequena nuvenzinha e meia hora depois a torrencial chuva em socorro da sedenta humanidade, os que vieram pisando pó, voltaram pisando barro. À tarde, rezavam o terço e cantavam as ladainhas, para retornarem as suas casas. A prece sofredora dos devotos chegou ao céu e foi atendida; a agricultura que parecia ter perdido tudo, renovou a esperança. No ano de 1902 o padre Henrique Poggi, e os paroquianos de Caravaggio, fizeram o voto de recordar o sinal. E, desde então, se faz, anualmente, esta Romaria.

Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pinto Bandeira celebra a nona missa preparatória a festividade de 02 de fevereiro

Paróquia Santo Antônio abre celebrações preparatórias à Romaria Votiva no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio

Comunidade de Santa Juliana lota igreja para recepcionar Nossa Senhora de Caravaggio

Emoção marca passagem de Nossa Senhora de Caravaggio pela capela São Vitor e Corona

Capela de São Tiago, 4º Distrito de Flores da Cunha recebe a visita de Nossa Senhora de Caravaggio

Comunidade da Capela Monte Bérico recebeu novena da Romaria Votiva

Peregrinação da imagem de Nossa Senhora de Caravaggio chega à capela São José no terceiro dia da novena

Comunidade da Capela de Todos os Santos acolhe a Mãe de Caravaggio no segundo dia de novena

Emoção marca abertura da novena da romaria Votiva na capela Nossa Senhora das Dores